Artigos

Os aliados do bom gestor


Linkedin_23-02-17Quem me acompanha sabe que sempre falo sobre a importância do autoconhecimento para o desenvolvimento profissional. Não há nada mais valioso do que sabermos como funcionamos, quais são nossos pontos de atenção, quais são nossos pontos fortes ou até mesmo para que aspecto de nossa personalidade vamos necessitar de apoio e contraponto. Possuir esse conhecimento sobre si mesmo gera um valor enorme não só para o profissional, mas também para seus gestores. Afinal, ao conhecer o seu time você saberá exatamente como potencializar resultados – individuais e coletivos.

Existem várias formas e ferramentas para auxiliar gestores a de fato conhecerem seus times. Uma ferramenta bem interessante para isso é o Facet5, um inventário de personalidade, que teve seu desenvolvimento baseado na teoria “Big5”. Essa teoria diz que existem cinco fatores essenciais quando falamos em personalidade. No Facet5, esses fatores são chamados de: determinação, energia, afetividade, controle e emocionalidade. Para cada um deles, existem ainda 13 subfatores. É essa combinação que deixa a análise muito mais rica e, para conseguirmos esses dados, o profissional só precisa responder um questionário online.

Na minha opinião, o grande diferencial do Facet5 é que ele possui um olhar mais organizacional, que pode falar com qualquer público e, além disso: foi adequado ao perfil do público brasileiro. Essa é uma ferramenta que ajuda os gestores a compreenderem como as pessoas se diferem em sua essência, em suas motivações, e, o mais importante: o que e como elas buscam alcançar seus objetivos.

Facet5 pode ser utilizado ao longo de todo o ciclo de vida do colaborador: da seleção ao desligamento. Além disso, essa é uma ferramenta que engaja o indivíduo, o líder e a organização com insights de fácil compreensão. Seja montando uma equipe, realizando uma nova contratação ou olhando para a cultura organizacional, o Facet5 ajuda indivíduos, times e organizações a perceberem (e utilizarem) todo o seu potencial.

Investir em ferramentas de autoconhecimento pode facilitar a vida de gestores não só no momento da seleção, mas também na composição de times e alocação de pessoas em projetos-chave. Sabemos que não são poucos os desafios da liderança. Por isso, eu acredito muito que poder contar com ferramentas que nos ajudem a gerir equipes cientes das necessidades e potencialidades de cada um faz toda a diferença. Pense nisso!

Por Sofia Esteves